explicando as redes sociais no Brasil (com cupcakes!)

Image

Advertisements

digital junkie – information overload

Student Animation Project (2011)
Animation by Margaux Le Pierres
*Winner, C. J. Yeh’s Time-based Design Scholarship Competition 2011

mind bending: why our memories are not always our own

Without memories, we would be lost. Yet, in an extract from his new book, the psychologist Charles Fernyhough reveals that some of our most precious recollections are perhaps not ours at all (clique aqui para ler o texto completo).

Feminist abstract art – a political viewpoint

“(…) Em muitos trabalhos desse tipo, o recorrente ponto do tradicional trabalho feminino torna-se a marca repetitiva, tomando uma nova forma como um “diário visual”. Tais trabalhos são documentações diária de pensamentos e são assim usados pelas artistas. Assim como o tecelão continua dia após dia, de uma posição física e psíquica para outra, materiais e anilinas modificando-se sutilmente, mostrando irregularidades e tensões, as marcas pintadas também revelam diárias mudanças e tensões emocionais. Elas são as documentações de sentimentos presentes, uma rendição ritual ao gesto repetitivo, uma linguagem a revelar-se – um mantra feminino”. – Harmony Hammond

* excerto do livro “Modern Art in the USA: Issues and Controversies of the Twentieth Century”, de Patrícia Hills, 2001.

Uma jibóia digerindo um elefante

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Mostrei minha obra prima às pessoas grandes e perguntei se o meu desenho lhes dava medo. Responderam-me “Por que um chapéu daria medo?” Meu desenho não representava um chapéu. Representava uma jibóia digerindo um elefante. Desenhei então o interior da jibóia, a fim de que as pessoas grandes pudessem entender melhor. Elas têm sempre necessidade de explicações detalhadas.” – O Pequeno Príncipe